Miradouros de Lisboa

Minha viagem para Portugal não poderia ter sido melhor! Aliás, poderia ter sido bem melhor, se eu tivesse o triplo do tempo que tive para ficar lá!

Depois de todo o perrengue finalmente tinha chegado a hora de pagar minha promessa e consegui férias no trabalho. Tirei 10 dias de folga que foram divididos entre Polônia e Portugal. Para Portugal separei 6 dias, mas para planejar melhor a viagem sempre penso em quantos dias inteiros tenho no lugar e se terei “meio dia” para aproveitar, o que pode acontecer antes de vôos à tarde ou durante a noite.

Na viagem para Lisboa, teria 4 dias inteiros e um “meio dia” para aproveitar. O dia da minha chegada foi totalmente descartado, pois cheguei no aeroporto em torno das 8 horas da noite. Mas para minha surpresa, tive um super jantar em Cascais, num restaurante super gostoso, cortesia dos amigos Jorge a Paula, que estavam me esperando por lá.

Confesso que por ter uma amiga me esperando e por saber que ela estaria no aeroporto para me encontrar, dei uma relaxada e não fiz minhas inúmeras pesquisas antes de embarcar para a viagem. Sempre é bom saber sobre o transporte aeroporto-hostel e como andar pela cidade, assim você já tem uma idéia de quanto tempo vai gastar para se locomover e também não perderá tempo nos quiosques de informações do aeroporto.

Mas Lisboa é uma cidade super acessível economicamente falando e caso algo desse errado e Paula não pudesse me buscar, ela tinha me aconselhado a ir para a casa dela de táxi, pois não passaria de 7 Euros. Então se você está viajando em grupo, super compensa pegar um táxi, ao invés de cada um pagar uma passagem de ônibus cada para o centro da cidade.

Mas vamos para o roteiro de miradouros ou mirantes de Lisboa!!

Tinha uma mínima idéia do que encontrar na cidade, mas a única certeza que eu tinha para esses 4 dias era que 1 dia estava totalmente separado para Fátima e 1 dia para Sintra…O resto seria dividido entre Lisboa, Belém e se desse tempo, um pulinho em Cascais durante o dia para ver o mar!

Eu fiquei hospedada entre as estações de Metro Anjos e Arroios e fiquei super feliz ao saber que poderíamos fazer boa parte do turismo a pé! Acho que vale a pena colocar aquele sapato confortável e desvendar a cidade andando com o mapa na mão! Andar de metro pode ser mais rápido, mas perde-se muito da história do lugar se não separa pelo menos um bairro para andar sem rumo!

O tempo do primeiro dia estava horrível, com muita neblina, o que comprometeu totalmente a visão dos miradouros mais lindos de Lisboa. Mesmo assim fizemos o caminho de todos eles na esperança de conseguir boas fotos. NOT! Só consegui boas fotos dos miradouros e esplanadas de Lisboa, no meu último dia de viagem, que tirei para refazer todo o trajeto que tinha feito no primeiro dia.

Lisboa é conhecida também como a “cidade das 7 colinas”, então nada melhor do que começarmos o passeio pelos miradouros e apreciar vistas panorâmicas da cidade.

O primeiro miradouro foi o do Largo da Graça. Com uma visão incrível de toda a cidade, podendo ver bem distante a Ponte 25 de Abril. É uma ótima parada para se beber um cafezinho ou uma cerveja no fim da tarde. O elétrico 28 passa pelo miradouro, mas da para fazer o trajeto tranquilamente a pé se está vindo de Alfama. O café do miradouro fica aberto entre as 10 da manhã até meia noite mais ou menos, então dá para sentar lá a qualquer hora do dia.

Descendo a rua São Tomé, pela calçada da Graça, em alguns minutos vai chegar  no Largo das Portas do Sol. Lá vai encontrar um miradouro incrível e com muito espaço para tirar umas das melhores fotos de Lisboa. Quando passei por lá no meu último dia de viagem, já com um sol de tirar o fôlego, nada como um senhor tocando Bossa Nova no violão para melhorar a vista e o ânimo! Ao fundo o Rio Tejo, Alfama e no alto a cúpula do Panteão.

Muito próximo dali, praticamente ao lado do Miradouro das Portas do Sol, estava o Miradouro de Santa Luzia. Além da vista, os azulejos do miradouro são um show a parte. Logo que cheguei, perguntei para a Paula onde poderia ver os tão famosos azulejos portugueses, e lá encontrei o que queria ver. Em um painel é possível ver a Praça do Comércio antes do terremoto de 1755 e também o ataque cristão ao Castelo de S. Jorge. Lá uma artista vendia seus quadros, o que deixava a paisagem que já era incrível, ainda melhor!

Depois de muitas fotos no miradouro, com uma pequena caminhada você passará pela Catedral da Sé. Uma construção de estilo românico, foi construída em cima de uma mesquita, a mando do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, em 1150.

O último miradouro que conheci, já no fim da tarde, foi o Miradouro de Santa Catarina, ou Adamastor, no Bairro Alto. Ali é possível ver com mais clareza a grandiosidade da Ponte 25 de Abril e boa parte do Rio Tejo.  Tem uma grande esplanada e uma área verde onde se encontra uma estátua do Adamastor. Para quem não se lembra, Adamastor é um dos personagens de mitologia, que aparece no livro Os Lusíadas, escrito por Luís de Camões. Adamastor representava a tempestade contra Vasco da Gama.

Se ainda tiver tempo na cidade, vale a pena conhecer outros miradouros, pelos quais não consegui passar:

-Miradouro da Penha de França

-Miradouro da Senhora do Monte

-Miradouro de Santo Estêvão

-Miradouro de São Pedro de Alcântara

-Miradouro do Castelo de São Jorge (imperdível, mas eu perdi!)

DICAS ÚTEIS

Catedral da Sé

Fechada aos Domingos

Horário de visita: De Segunda a Sábado, das 09:00 às 12:00 e das 14:00 às 17:00.

Acessos: Ônibus: 37.  Eléctricos: 12 e 28

Anúncios