Skiing in Zakopane – Poland

Zakopane Poland

Zakopane 11

Zakonpane 2

Zakopane 3

Zakopane 4

Zakopane 5

Zakopane 6

Zakopane 7

Zakopane 8

Zakopane 9

Zakopane 10

Zakopane 13

Zakopane 14

Zakopane 12

Every year, the plan is: organize a summer trip, because I REALLY NEED a real summer, and a winter trip, usually in January, to celebrate my birthday!

I always wanted to learn how to ski and always had in mind to go to Switzerland, but the prices…To expensive! But, in 2012 my friend had a brilliant idea to plan a trip to Poland, and just on my birthday we were landing in polish lands, 5 girls, no skiing skills, loads of wool clothes and love for the polish beer!!

I didn’t really know what to expect once in Zakopane, but it was a lovely experience, nice atmosphere, friendly people and really cheap food and beer! All that a girls trip wanted!

Zakopane has a spectacular location, just 2 hours drive from Krakow, and a beautiful scenery. We arrived late night at the Krakow Airport and had a car waiting to take us straight to our hostel in Zakopane. It took bit more than 2 hours, because of the snow and traffic, as we travelled during the weekend. Everything was booked with our hostel, from the airport transfer to the skiing equipment and clothes. It could not be easier! We stayed at Good Bye Lenin Hostel, bit far from city centre, but just with the most amazing views from the mountains and close enough to the ski slopes.

Waking up everyday with those huge windows facing the white mountains and pine trees, see yourself inside a traditional wooden house, go downstairs still in your PJs for breakfast, was like having a second home in Poland. Very cosy, comfortable, yet clean and well organized was the Good Bye Lenin Hostel.

A guy from our hostel was our ski instructor for a day, and I am sure that was the worse day of his life trying to teach 4 Brazilians (Joice didn’t attend the class, smart move! She saved her body from muscle pain!) how to ski. And of course, for us was fun, so much fun, but hard. While having our class, we felt embarrassed to keep falling every 2 meters and taking 5 minutes to get up each time! Sometimes I would just stop and watch those kids doing it, as they were born with skis on their feet already! They were just amazing and cute!

The Tatra or Tatry Mountains were amazingly beautiful and breathtaking, specially for us who never saw so much snow in our lives! Unforgettable! I couldn’t stop taking pictures everywhere we went over the weekend, landscape was amazing!

Zakopane is a good and cheap alternative for who is looking for a ski holidays or just spend some time by the mountains, doesn’t matter if is winter or summer. During both seasons, the city has loads to offer! Take a day to walk around the street market at Krupówki street, the main pedestrian zone of Zakopane, full of shops and restaurants. Try as many pierogis as you can! And eat the melted cheese that they sell in small wooden houses at the same street. Oh God, that cheese with cranberry sauce was one of the most delicious things I’ve ever tried!!

Photos: Cintia Tanno

Anúncios

Pelas Ruas de Dublin – A sensibilidade e a fotografia

Muitos anos se passaram desde que me mudei para Dublin, e muitas fotos foram tiradas durante os meus dias de folga, dias depressivos ou dias de extrema alegria. O meu amor pela fotografia nasceu no primeiro ano de faculdade de jornalismo e desde então, faz parte da minha vida diária (graças ao Instagram, Smartphones, nenhuma imagem escapa, mas nada substitui a boa e velha câmera fotográfica e todas as suas funções manuais). Lauriano Benazzi, fotojornalista e meu professor lá em 2003, foi  uma influência gigantesca, me apresentou os grandes mestres da fotografia, a técnica e sempre me motivou a continuar. Hoje uso todo o meu conhecimento teórico e prático, em fotografias de viagens e quando estou em Dublin, uso o cotidiano como meu aliado.

Andar pelas ruas de qualquer cidade é um ótimo exercício e a melhor maneira de encontrar os fatos perfeitos para serem fotografados. Nenhum dia é medíocre na fotografia. Bastam alguns estímulos… E para que isso aconteça, devemos prestar atenção em alguns detalhes!

Você já conseguiu colocar de lado a pressa, trouxe a sensibilidade para seu olhar e ao andar, observar, viver, sentiu que faz parte da história ou é testemunha dela? Se não, aconsellho a fazê-la! Esse é o melhor momento para fotografar!

Quando estamos imersos em uma cultura totalmente diferente da nossa, seja durante uma viagem, mudança de cidade, país ou até no primeiro dia do novo emprego, tudo que se passa diante dos nossos olhos é curioso, é bonito, é melhor… Pois é, a vida inteira deveria ser vista de tal maneira! Aguçar a sensibilidade, automaticamente melhora o seu olhar, e quando uma câmera é apenas a extenção de seus olhos, tudo de mais sensível será refletido na sua fotografia e se tornará uma prazerosa forma de expressão visual.

Para mim, Henri Cartier-Bresson é o pai da sensibilidade revelada no dark room. Ele criou o termo Instante Decisivo, e se tornou um dos fotógrafos mais significativos do século XX.  Entenda sobre o que estou falando pelas próprias palavras do gênio, em 3 citações:

“A gente olha e pensa: Quando aperto? Agora? Agora? Agora?
Entende? A emoção vai subindo e, de repente, pronto. É como um orgasmo, tem uma hora que explode. Ou temos o instante certo, ou o perdemos…e não podemos recomeçar…” 

“O que importa é o olhar. Mas as pessoas não olham, a maioria não observa, apenas aperta o botão.”

“É preciso esquecer-se, esquecer a máquina… estar vivo e olhar. É o único meio de expressão do instante. E para mim só o instante importa… e é por isto que adoro, não diria a fotografia….mas a reportagem fotográfica, ou seja, estar presente, participar, testemunhar…”

Então, a partir de agora,  se está procurando uma forma diferenciada de capturar imagens, treine o seu olhar com sensibilidade,…Com o tempo, tudo vai acontecer naturalmente, e não é preciso o melhor equipamento para que isso aconteça. Na verdade, o “treino” pode ser feito até mesmo sem uma câmera na mão! Caminhe, observe, não ignore momentos que possam parecer banais, muitos deles se tornarão fotografias fantásticas! Mas essa não é uma dica só para aqueles que amam de alguma forma a fotografia, mas sim para todo mundo, todos aqueles que querem enxergar a vida além do que os olhos podem ver!

People from Dublin 1

People from Dublin 6

People from Dublin 4

People from Dublin 3

People from Dublin 7

People from Dublin 9

People from Dublin 8

People from Dublin 2

People from Dublin 5

 

Egito – Imagens do Rio Nilo

Depois do Cairo, hoje é dia de mostrar um pouco do Rio Nilo! Infelizmente não fiz o tão sonhado cruzeiro no Nilo, mas viajei de Norte a Sul de trem e avião, e em todas as paradas, teve um pouquinho do segundo maior rio do mundo! Com 6,671 quilômetros, é possível encontrar muita riqueza e paisagens de tirar o fôlego!

Nas fotos abaixo você vai encontrar um pouco de Luxor, Aswan e Abu Simbel (o sublime templo às margens do Lago Nasser), marcos monumentais da cultura egípcia! Mas hoje as pessoas que habitam aquela parte do país e as belezas naturais vão predominar nas fotos, e só me fazem lembrar o quão magnífica foi essa viagem!

Egito 4

Egito 1

Egito 2

Egito 3

Egito 5

Rio Nilo 4

Rio Nilo 5

Rio Nilo 3

Rio Nilo 2

Paris: Uma semana – Um casaco

Eu já fiz a loucura de fazer um mochilão e levar três casacos. Desapego e praticidade não moravam comigo… Ainda não moram, mas aprendi a fazer malas mais inteligentes e praticar o desapego durante as férias, pelo menos!

Acessórios são a chave para variar aquele mesmo casaco que vai te acompanhar durante as viagens! Cachecol, gorros, luvas, sapatos e até bolsas vão fazer a diferença e dependendo do modelo, pesam muito menos na hora de preparar a mala.

Segundo a previsão do tempo, Paris estaria fria, muito fria. Separei o essencial e no espaço remanescente da mala coloquei tudo de diferente que poderia levar! Fiz milagre! Viajei somente com a mala de mão, poucas variações de roupas e muitos acessórios!

Separei algumas fotos com os diferentes acessórios que levei e o bom e quentinho casaco preto de todos os dias! Estava frio, então vai dar para reparar nos cachecóis reforçados que eu adoro e a boa meia calça preta fio 300. Por alguns dias usava uma fio 100 e outra fio 300 por cima! Economiza espaço na mala e eu acho que esquenta muito mais do que calça jeans!

baby 2

Coat 1

Coat 2

Coat 7

Coat 6

Coat 5

Coat 4

Coat 3

Egito – Fotos de um país surpreendente

Minha viagem para o Egito em 2011, foi mais uma das viagens de comemoração do meu aniversário! Passei 10 dias no país, e viajei do Cairo até Aswan, passando por Luxor, Lago Naser e Abu Simbel! Uma viagem de amor e ódio pelo lugar (explico isso em outro post)! Mas não posso ignorar a fotogenia do Egito, que encantaria qualquer fotógrafo!

Hoje começo uma série de posts sobre a terra das Pirâmides, e por que não viajar através das lentes da fotógrafa aqui? Selecionei para o post de hoje algumas imagens do Cairo! Cidade do caos e que requer algumas gotas de paciência para ser explorada!

Egito Cairo 11

Egito Cairo 7

Egito Cairo 10

Egito Cairo 5

Egito Cairo 2

Egito Cairo 4

Egito Cairo 8

Egito Cairo Double

Egito Cairo 13

Egito Cairo 3

Egito Cairo 12

Egito Cairo 6

Egito Cairo 9

Look da Japa – Knee-High Boots

A primavera já está batendo na porta e eu ainda não postei todos os looks de super inverno que usei em Paris. Na verdade, não estava tão frio (para padrões europeus), então não precisei usar muitas camadas, o que facilita muito a vida em viagens durante o inverno. Sei que já dei dicas de como é importante usar roupas em camadas, mas no fim do dia, quando você entra e sai de muitos ambientes quentes, é cansativo ficar tirando e colocando roupa toda hora. Mas uma coisa que adorei e que protege muito bem contra as baixas temperaturas, foi a Knee-Hight boots, aquelas que têm o cano acima do joelho.

Uma bota que nunca fui fã (“Uma linda mulher” feelings), mas que de repente, com novos modelos e uma pegada menos sexy, vamos dizer assim, me conquistou no último inverno. Pena que comprei bem no fim do friozão, e depois da viagem, não consegui usar a bota denovo…

É possível encontrar os mais variados modelos da knee high boots! Comecei me apaixonando pelas flats ou com no máximo um salto médio e hoje já estou adorando até as com salto bem alto. Adorando nas fotos e não desejando, pois sei que não uso salto todos os dias, então no meu caso, o melhor investimento (pois botas são peças caras) é sempre nas mais baixas.

Para a viagem, levei a bota de cano alto e mais duas ankle boots. No fim acabei usando mais a de cano alto, pois com o tempo instável, sabia que com ela, na chuva, vento ou neve, estaria bem protegida! Nestas fotos estava usando meia-calça fio 300, saia de lã, uma veste, camiseta de manga comprida e o jumper vermelho. Para finalizar o casaco e luvas de couro, que não foram necessários durante todo o passeio.

As fotos foram feitas no Museu do Louvre logo pela manhã. Durante um museu ou outro, fizemos umas comprinhas e acabei arrematando um tênis super colorido na Zara (claro) que não tiro do pé até hoje. Confortável e diferente! Posts logo mais com ele!

Cintia Tanno Entre 3 Mundos

Cintia Tanno

Cintia Tanno Entre 3 Mundos

Cintia Tanno Entre 3 Mundos

Cintia Tanno Entre 3 MundosBoots/Bota, Coat/Casaco, Jumper/Blusa, Bag/Bolsa – Zara; Scarf/Cachecol – Zara Man; Skirt/Saia – Forever 21; Gloves/Luvas – Jaeger; Tights/Meia-calça – Penneys

Photos by Piotr Kadziolka

Paris e uma lente 50 mm

Eu costumo dizer que viajar comigo é preciso o dobro de paciência, pois a cada dois passos são 10 cliques na câmera! (ou mais!!) E finalmente encontrei um par perfeito, um namorado fotógrafo,  que tem o olhar curioso de quem está começando no mundo das viagens! (Não que minhas amigas não sejam pacientes! São super pacientes e aprenderam a amar ainda mais a arte da fotografia!)

Então dois aficionados por fotografia, um mais profissional e a outra no meio do caminho, se jogam no meio de Paris e não sabem por onde começar! Vi no olhar dele o mesmo êxtase que senti quando fui para Paris pela primeira vez!

Como desta vez eu estava mais relaxada, e queria aproveitar cada momento sem ficar escondida atrás da câmera, usei o celular para registrar alguns momentos durante dois dias. Só no terceiro decidimos explorar a cidade “fotograficamente”! Saímos empolgados, com todo o equipamento, e já no primeiro clique minha câmera resolve não funcionar! Aff…Na verdade minha lente favorita para viagens, uma Canon 17-85 mm está dando erro! Isto tinha acontecido na viagem para Portugal, mas testei em Dublin antes de ir para Paris, estava OK, e no fim ela pifou denovo no meio da viagem! Enfim, bateu o bode, mas fazer o que…Aproveitei para fazer algo que sempre tive vontade, mas como sempre vou para lugares novos, nunca dedico tempo suficiente para detalhes de uma cidade.

Desta vez, com uma lente a menos na bolsa, saí para fotografar apenas com minha 50 mm, que acho ideal para retratos, mas ela fez um bom trabalho registrando alguns detalhes de Paris que são lindos. Pela terceira vez na cidade, pude direcionar o meu olhar para pequenas coisas que fazem de Paris uma cidade absolutamente linda!

Paris 16

Jardin du Luxembourg

Paris 15

Escadaria – Margem do Rio Sena

Paris 14

Jardin du Luxembourg

Paris 13

Paris 12

Paris 11

 Place de l'Hôtel de ville

Place de l’Hôtel de ville

The Latin Quarter of Paris

The Latin Quarter of Paris

The Latin Quarter of Paris

The Latin Quarter of Paris

The Latin Quarter of Paris

The Latin Quarter of Paris

 Fontaine de Medicis, Jardin du Luxembourg

Fontaine de Medicis, Jardin du Luxembourg

Jardin du Luxembourg

Jardin du Luxembourg

The Latin Quarter

The Latin Quarter

Eiffel Tower

Eiffel Tower

St-Germain-des-Pres

St-Germain-des-Pres

10

Carrousel - Hotel de Ville

Carrousel – Hotel de Ville

Photos – Cíntia Tanno

Look da Japa – Entardecer no Rio Sena

Mais um look de Paris, esta é uma das variações saia preta, meia calça preta, sapato preto e casaco preto. Com viagens curtas e uma mala de mão de apenas 10 kgs, não dá para fazer loucuras com as roupas. A maneira mais fácil de otimizar a pequena mala, é pensar nas roupas que combinam entre si e levar cores mais clássicas!

Dava até tristeza de ver a mala toda trabalhada no preto, cinza, vinho e no máximo um vermelhinho, mas viagens sem despachar malas são assim, ainda mais no inverno, com roupas que têm mais volume e que ocupam  muito mais espaço. Uma alternativa é apostar no acessórios…Neste caso, cachecol! Confesso que levei alguns mais coloridos, mas acabei usando os mais quentinhos, só para dar uma variada no casaco preto, já que passava a maior parte do dia com ele!

Então a “base” de todo dia era preto (levei duas saias pretas e a midi cinza do post passado) e blusas de cores diferentes para dar uma mudada no visual, porque somos mulheres, e uma mulher em Paris não quer repetir roupa todo dia!! rsrs

Para enfrentar o frio, meia calça fio 200 ou 300, veste, camiseta preta, mais uma blusa preta de lã e o jumper vinho por cima! Para me deixar ainda mais confrotável, luvas, boas luvas de inverno! Se minhas mãos estão quentinhas, fica muito mais fácil de aguentar as baixas temperaturas! E o cachecol gigante da Zara, que eu adoro, e me arrependi de não ter comprado um de cada cor!

Cintia Tanno Paris

Cintia Tanno Paris

Cintia Tanno Paris

Cintia Tanno Paris

Cintia Tanno Paris

Cintia Tanno Paris

Cintia Tanno ParisCasaco/Coat, Saia/Skirt, Blusa/Jumper, Bota/Boots, Cachecol/Scarf – (all) Zara, Luvas/Gloves – Uggs, Bolsa/Bag – Longchamp

Photos by Piotr Kadziolka

Look da Japa – La Tour Eiffel

Não tem como pensar em Paris e no mesmo momento, não lembrar da torre mais bonita do mundo! Para inaugurar a série de posts sobre Paris e o primeiro Look da Japa do ano, toda a magia de uma das vistas mais incríveis da cidade luz!

Apesar de não gostar de viajar muito no inverno, esta foi uma viagem especial para comemorar meu aniversário e levar o amor para Paris pela primeira vez. Esta foi a minha terceira viagem para a cidade e posso dizer que é sempre como a primeira vez, ou até mesmo melhor! Sem perrengues, com mais experiência na cidade, aproveitei muito melhor, comi em lugares incríveis, me hospedei em um apartamento no Marais super confortável e aconchegante e tivemos tempo suficiente para conhecer vários museus e ainda admirar a cidade que é linda por si só! Vou postar todas as dicas durante esta semana aqui no Entre 3 Mundos!

Voltando ao look…Estávamos esperando um frio de -9 graus na cidade, mas São Pedro foi generoso, e nos presenteou com um clima muito mais ameno e agradável para passear, facilitando assim na hora de se vestir também. Apesar da neblina, conseguimos fotografar um dos meus looks favoritos no Trocadero, e a torre estava lá, lindíssima, mesmo com o topo escondido pelo nevoeiro!

Escolhi a saia midi que é uma ótima opção para dar uma diferenciada nas roupas de inverno. Depois que me mudei para a Europa, as calças jeans foram devagar ficando no armário e as meias- calças, leggings e saias foram tomando conta das produções para os dias mais gelados. Acho o jeans muito frio para as temperaturas daqui, então prefiro meias, botas, todos os tipos de saias, vestido e shorts para o inverno!

Ao contrário do que dizem por aí, a saia midi pode ser usada por todas as mulheres, só precisamos saber como respeitar as proporções do corpo e não achatar a silhueta.

No inverno os tons sóbrios são bem vindos e facilitam na hora da produção, pois combinam muito bem com a meia calça preta e para alongar ainda mais a silhueta, combinar com um sapato também preto, dando a impressão de perna mais longa. No verão, quando não precisamos das meias, usar um sapato nude também vai dar a mesma impressão de pernas mais longas. A idéia é não criar linhas que “cortem” o corpo. Por exemplo, uma saia cinza, com a meia preta e um sapato vermelho achataria muito mais a silhueta do que usando um sapato preto que cria a ilusão de “continuação” da perna. O salto também é um grande aliado da saia midi, principalmente para as mais baixinhas.

Outra dica é sempre escolher modelos de cintura mais alta e deixar sempre a mostra o começo da saia, também criando a ilusão de pernas mais longas. O segredo é esconder onde termina a nossa cintura e onde começam as pernas. Para quem tem o quadril mais largo, as saias com modelagem em ” A” ajudam a equilibrar a silhueta e são as minhas favoritas, até para as magrinhas!

Saia Midi Midi Skirt

Saia Midi Midi Skirt

Saia Midi Midi Skirt

Saia Midi Midi Skirt

Saia Midi Midi Skirt

Saia Midi Midi Skirt

Saia Midi Midi SkirtSaia /Skirt – Zara, Camiseta/T-shirt – Forever 21, Bota/Boots – Zara, Cachecol/Scarf – Penneys, Bolsa/Bag – Zara, Luvas/Gloves – Jaeger, Gorro/Hat – Penneys, Casaco/Coat – Zara

Photos by Piotr Kadziolka

Look da Japa mega atrasado

Passeando pelos arquivos do meu namorado e fotógrafo, encontrei estas fotos que nunca foram postadas. Tiradas há alguns meses, quando, por causa da temperatura amena (ah o verão!)  ainda era possível deixar as pernas de fora sem morrer de frio, o look era uma proposta para o começo do outono…

Como já estamos nas temperaturas quase negativas, a inspiração fica para aquelas que estão no Brasil e ainda estão passando pela transição inverno-primavera-verão…

Claro que mais uma vez o look é quase todo Zara, digo quase todo, porque apesar do shorts saia parecer da fast fashion, não passa de uma inspiração (cópia) chinesa, comprada pelo Ebay, por menos da metade do preço.

Quando este shorts saia virou hit, adorei, mas fiquei com medo de não me adaptar ao comprimento e ao corte geométrico, então resolvi não investir na Zara e pela primeira vez tentei comprar roupa pelo Ebay! Seguindo os conselhos de muitas blogueiras que compram pela web, roupas feitas na China, escolhi 2 números maiores do que uso na Europa e encomendei meu shorts no tamanho grande/large. As chinesas são minúsculas, por isso o cuidado de sempre comprar uma numeração maior pelo Ebay, se a roupa for fabricada na China.

O jumper tem a tão famosa estampa de tigre, copiada descaradamente por todas as marcas, depois que a Kenzo apresentou sua coleção, mas com uma fenda na manga que faz toda a diferença.

Um look monocromático, que ganhou a ajuda de um maxi colar e da clutch azul e laranja para dar um “tcham” na produção e que poderia ser usada facilmente durante o dia, trocando o salto por uma rasteira ou sapatilha.

É legal ficar de olho nas tendências apresentadas nas semanas de moda e perceber como as lojas de fast fashion (Zara, Riachuelo, Renner, C&A, Forever 21…) mal esperam as roupas saírem das passarelas e já apresentam suas interpretações/inspirações em poucas semanas nas suas araras…Zara é campeã neste quesito.

_D309672 done2

cintia Tanno

_D309672 done

Cintia Tanno 3 Mundos

Sandália/Sandals – Zara

Blusa/Jumper – Zara

Bolsa/Clutch – Zara

Colar/Necklace – Forever 21

Shorts – Ebay – Segue o link do vendedor http://www.ebay.co.uk/itm/2013Stylish-Mini-Summer-Vintage-Irregular-Shapes-Lady-Shorts-Pants-Skirt-Culotte-/370865989855?pt=UK_Women_s_Trousers&var=&hash=item95098a1c66

Fotos – Piotr Kadziolka

Irish Museum of Modern Art –  Royal Hospital, Military Rd, Kilmainham, Dublin 8